Notícias

TRANSFERÊNCIA DE RENDA

Beneficiários de quatro municípios de São Paulo já podem sacar parcela do Bolsa Família

publicado: 14/02/2020 21h06, última modificação: 14/02/2020 21h08
Ministério da Cidadania antecipou calendário para São Carlos, Taquaritinga, Bebedouro e Itápolis, cidades que tiveram estado de emergência reconhecido em razão de fortes chuvas
20170530__BF_Saque_Cartao_Bolsa_Familia_(1).jpg

- Foto: Divulgação


Os beneficiários dos municípios paulistas de São Carlos, Taquaritinga, Bebedouro e Itápolis, podem sacar a parcela de fevereiro do Bolsa Família a partir desta sexta-feira (14). A medida antecipa a data estipulada no calendário oficial do programa, auxiliando famílias atingidas pelas fortes chuvas na região.

As quatro cidades mencionadas tiveram estado de emergência reconhecido. Famílias beneficiárias que tenham perdido os documentos também poderão efetuar o saque nesse período.

“É importante que as pessoas que têm esse benefício possam adiantar o saque. É um momento em que passam por sofrimento, pelas dificuldades causadas pelas fortes chuvas”, afirmou o secretário especial de Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Lelo Coimbra.

Vigilância constante

Desde o dia 19 de janeiro, o Ministério da Cidadania tem acompanhado regiões afetadas por fortes chuvas. Em parceria também com a Defesa Civil, o monitoramento é constante, coordenado pela Secretaria Nacional de Assistência Social.

Um grupo de trabalho organiza a atuação da Rede no atendimento às demandas de estados e municípios. “Nós fazemos a orientação de como os municípios devem atuar com relação à política de assistência social”, explica a diretora do departamento de Proteção Especial do Ministério da Cidadania, Yvelônia Barbosa.

“Orientamos a verificar como fica a situação dos vínculos familiares dos desabrigados, sobre como instruir as pessoas para retornarem a suas residências. Essas situações são prioridade”, conclui a diretora.

O Ministério da Cidadania ainda é responsável pelo cofinanciamento federal do Serviço de Proteção Social em Situações de Calamidades Públicas e Emergências, que garante o repasse de recursos conforme o número de pessoas desabrigadas nos municípios. O valor repassado pode ser utilizado para construção de abrigos, compra de alimentos, colchões e outros itens para garantir que os afetados tenham condições dignas de vida até que possam retornar para a casa.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
www.cidadania.gov.br/imprensa