Notícias

POLÍTICAS PÚBLICAS

Em encontro na Embaixada de Israel, Ministério da Cidadania discute ações para o semiárido

publicado: 12/02/2020 20h43, última modificação: 12/02/2020 20h43
Ministro da Cidadania, Osmar Terra, participou de reunião nesta quarta-feira (12). Ele esteve acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e da ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves
WhatsApp_Image_2020-02-12_at_15.47.09.jpeg

Reunião entre o ministro Osmar Terra e o embaixador Yossi Shelley ampliou as discussões em torno do tema - Foto: Carol Antunes/Secom


O Ministério da Cidadania tem apoiado ações de desenvolvimento social para a população do semiárido, na busca também por aumentar o acesso a recursos hídricos de qualidade. Uma reunião entre o ministro da Cidadania, Osmar Terra, e o embaixador de Israel, Yossi Shelley, em Brasília, ampliou as discussões em torno do tema. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também participaram do encontro.

Israel é líder mundial em reutilização de água, com investimentos em sistemas de dessalinização que filtram a água do mar e águas salobras, garantindo maior segurança hídrica. No Brasil, parcerias com organizações da sociedade civil podem auxiliar num processo semelhante. “A sociedade civil, os voluntários, são parceiros fundamentais para garantir mais qualidade de vida para esta população”, ressaltou Terra.

Na ocasião, representantes do Instituto Livres apresentaram um projeto que vai ao encontro do que já tem sido executado pelo governo federal no país. O grupo é responsável pela implantação de dez dessalinizadores no sertão do Piauí, que levam água potável a cerca de 8 mil pessoas em 21 comunidades rurais.

“O Ministério da Cidadania tem diversas ações em que podemos atuar em conjunto, não só no acesso à água, mas no atendimento à população em vulnerabilidade social”, afirmou o ministro. Terra pontuou que programas como Bolsa Família e Criança Feliz, que integram a Rede de Assistência Social, igualmente colaboram para o fortalecimento de tais iniciativas.

A meta do Instituto Livres é chegar a 60 sistemas e atender 290 mil pessoas nos próximos anos. “Estar aqui com a Embaixada de Israel, que já tem conhecimento sobre o tratamento de água, é fundamental para avançarmos”, apontou o presidente do instituto, pastor Juliano Son.

Até hoje, mais de 1,3 milhão de cisternas foram construídas no semiárido nordestino pelo governo brasileiro. Além disso, há a demanda para a construção de mais 5 mil reservatórios em escolas rurais da região.

Também acompanharam o encontro a secretária-executiva do Ministério da Cidadania, Ana Pellini, a secretária nacional de Assistência Social, Mariana Neris, e a chefe da assessoria especial de Assuntos Internacionais, Carla Carneiro.

Pátria Voluntária

A presidente do Conselho do Programa Pátria Voluntária, a primeira-dama Michelle Bolsonaro, encorajou a equipe do Instituto Livres a continuar o trabalho e disponibilizou apoio à ação por meio do Programa de Incentivo ao Voluntariado, lançado em 2019. “Quando as pessoas investem em projetos por amor ao próximo, as portas se abrem com mais facilidade. Contem sempre conosco”, concluiu a primeira-dama.

Para a ministra Damares Alves, o esforço deve ser conjunto. “O Pátria Voluntária pode apoiar vocês para falarmos a mesma língua, atuarmos em conjunto e, ao mesmo tempo, trocarmos experiências para coordenar as ações que estão distribuídas em diversas pastas da Esplanada. Essa parceria tem tudo para dar certo”, destacou a ministra.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
www.cidadania.gov.br/imprensa