Notícias

POLÍTICA PÚBLICA

Mulheres são protagonistas na execução de projetos do Programa Fomento Rural

publicado: 31/12/2019 11h48, última modificação: 14/01/2020 12h24
Trabalho feminino está à frente de 75% das iniciativas aprovadas e financiadas pelo governo federal no âmbito do programa
_MG_1402.jpg

- Foto: Clara Angeleas/Ministério da Cidadania

Seja em projetos coletivos ou individualizados, as mulheres são maioria na execução das atividades do Programa Fomento Rural, coordenado pelo Ministério da Cidadania. A proposta busca melhorar a condição de vida daqueles que vivem no campo em situação de pobreza e, só este ano, contempla 11.732 famílias. As mulheres estão à frente de 75% das iniciativas aprovadas e financiadas pelo governo federal – que tiveram investimento total de R$ 28 milhões.

Maria Conceição Oliveira, de 42 anos, é natural de Ibipitanga, no sertão produtivo da Bahia. A dona de casa resolveu reunir mulheres da comunidade para produzir pães, bolos e doces. Juntas, montaram uma cozinha comunitária com o recurso de R$ 2.400 pagos pelo governo federal em duas parcelas. Hoje, Maria Conceição se sente mais ativa e valorizada. “Nós fizemos um grupo de mulheres e estamos aí, trabalhando até hoje, firmes e fortes. E haja serviço para nós. Tudo o que vem a gente faz. Eu me sinto mais incentivada por causa do trabalho, a gente se sente mais com autoestima”, disse.

Para o secretário Nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, José Roberto Carlos Cavalcante, o destaque das mulheres nas ações produtivas rurais é crescente pelo compromisso, habilidade de cuidado e organização, além do protagonismo nos lares brasileiros. “As mulheres, em sua maioria, são mais organizadas e mais família. Então, em cima disso, a gente identificou que grande parte dos chefes de família, hoje, são mulheres. E são mulheres que têm responsabilidades com as suas famílias”, destaca.

Distante mais de 600 km de Salvador, em Ibiassucê, vive a agricultora familiar Aliene Ribeiro, de 42 anos. Na cidade com dez mil habitantes, ela encontrou a oportunidade de crescer no próprio quintal de casa: foram as laranjeiras que se transformaram na principal fonte de renda familiar. O Programa Fomento Rural deu a oportunidade para que Aliene desenvolvesse, junto à assistência técnica, o projeto individualizado para a compra de uma caixa d’Água e uma bomba para aguar a plantação, resolvendo o problema de irrigação. O recurso de R$ 2,4 mil fez a diferença na vida da agricultora. “Este ano foi o primeiro de investimento e a gente sentiu que melhorou 100%. Estou ajudando a minha família, o meu esposo. Nos ajudou muito”, afirma.

A seleção das famílias para participar do Programa Fomento Rural é realizada por empresas de assistência técnica, como a Emater, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal, e outras entidades que atuam no campo contratadas para oferecer o serviço de acordo com informações do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412
www.cidadania.gov.br/imprensa