Notícias

Parceiros do Ministério da Cidadania são capacitados em prevenção às drogas e tratamento da dependência

publicado: 22/10/2019 01h00, última modificação: 12/02/2020 14h57
Curso segue até quinta-feira e reúne cerca de 50 pessoas entre representantes estaduais e de entidades que trabalham em conjunto com o Ministério da Cidadania

Brasília/DF - Mais de 50 representantes de entidades parceiras do Ministério da Cidadania e de governos estaduais estão reunidos em Brasília, até a próxima quinta-feira (24), para participar de uma capacitação sobre causas e formas de prevenção às drogas e de tratamento aos dependentes químicos. O treinamento voltado exclusivamente para gestores e formuladores de políticas públicas está sendo realizado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC).

O curso segue o manual de treinamento da organização internacional e apresenta dados científicos em relação ao uso de substâncias psicoativas, além de trazer experiências, ferramentas e legislações sobre o tema, aplicadas em outros países.

Durante o evento, o secretário de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, ressaltou que a qualificação dos profissionais, incluindo os gestores locais, é um dos objetivos da pasta. A ideia é melhorar o atendimento à população e aprimorar as políticas públicas. “É um momento especial para o governo brasileiro porque acreditamos que é extremamente importante que as mudanças nas políticas que estamos realizando no Brasil, a partir deste ano, sejam acompanhadas por um processo forte de capacitação dos profissionais que trabalham, efetivamente, na execução das políticas públicas”, apontou o secretário.

Com o objetivo de aperfeiçoar a legislação de combate às drogas em Recife, a vereadora Michele Collins aprovou a realização do curso, que pode contribuir para a melhoria no tratamento dos dependentes químicos. “Teremos ferramentas atuais que poderão fortalecer a construção dessas políticas públicas. A droga tem destruído muitas famílias e a gente que tem a responsabilidade, enquanto poder público, de fomentar as políticas públicas. Além disso, podemos ter uma integração maior com tudo que está acontecendo, não só no Brasil, mas em uma perspectiva mundial”, disse.

Parceiros do Ministério da Cidadania são capacitados em prevenção às drogas e tratamento da dependência

 

Para o presidente da Federação Amor Exigente, entidade que atua no apoio a dependentes químicos e a seus familiares, Miguel Tortorelli, é fundamental para os gestores e para as entidades estarem capacitados para levarem mais qualidade de vida para as pessoas vítimas da dependência química. “Nós, que vivemos o nosso dia a dia com as famílias que tem o seu ente querido mergulhado no mundo das drogas, sabemos as dificuldades e aquilo que essas famílias passam. A capacitação vem somar, trazer esperança”, contou.

A questão da prevenção ao uso de drogas entre jovens e adolescentes é um assunto que tem chamado a atenção do governo do Distrito Federal pelo aumento do número de consumo ainda no início da adolescência, a partir dos 13 anos. De acordo com o subsecretário de enfrentamento às drogas, Rodrigo Barbosa, a capacitação vai ajudar o DF a melhorar suas iniciativas. “Com esse curso podemos aprimorar e trazer mais propostas, mais ações para o Distrito Federal, visando alterar essa taxa. Conseguimos perceber que o curso traz uma mensagem da transversalidade. Então, a segurança pública, a educação, o esporte, precisam estar juntos”, avaliou.

Saiba Mais
Além desta capacitação para gestores e parceiros, o Ministério da Cidadania promove também um curso a distância para trabalhadores que atuam no tratamento e na reinserção social de dependentes químicos em Comunidades Terapêuticas.
A Nova Política Sobre Drogas desenvolvida pelo governo federal está sendo implementada em conjunto pelos ministérios da Cidadania, da Saúde, da Justiça e Segurança Pública, dos Direitos Humanos, da Família e Mulher. O Ministério da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos – focado na estratégia da abstinência dos usuários.
Além da nova política, a Lei de Drogas foi sancionada em junho deste ano. Com a nova legislação, as comunidades terapêuticas passaram a ser reconhecidas como parceiras do governo federal no acolhimento e tratamento de usuários de entorpecentes. Ações mais rígidas contra o tráfico de drogas e a internação involuntária de usuários para desintoxicação também estão previstas na lei.

Por André Luiz Gomes

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2649
http://cidadania.gov.br/salaimprensa