Notícias

Internacional

Políticas públicas embasadas por meio de pesquisas científicas foram assuntos defendidos em seminário

publicado: 17/09/2019 00h00, última modificação: 04/11/2019 11h45
Secretário Vinicius Botelho falou sobre parcerias com institutos de pesquisa para aprimoramento da base de dados da assistência social

Brasília/DF - A importância de evidências científicas na elaboração e construção de políticas públicas foi um dos temas apresentados durante o Seminário Internacional Políticas Públicas para a Cidadania e Cooperação Internacional. O assunto foi defendido pelo secretário de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério da Cidadania, Vinicius Botelho, durante o Painel Políticas Baseadas em Evidências para a Cidadania.

Segundo Botelho, a produção e análise de dados sobre o impacto das políticas públicas no dia a dia da população é fundamental para a avaliação dos resultados na sociedade. "Precisamos identificar o que funciona, ou não, para melhorarmos o que já é feito e construirmos soluções melhores para o futuro”, afirmou.

O secretário nacional falou também sobre a importância da transparência e manutenção dos bancos de dados. “Parcerias como a que temos com o IBGE, por exemplo, são fundamentais para que o público tenha acesso a essa informação e para que nosso banco de dados seja o mais completo possível”, defendeu.

Uma parceira entre o Ministério da Cidadania e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), criou o maior banco de dados do Brasil sobre informações da situação das famílias de baixa renda no País. Os dados, reunidos pelo Cadastro Único e pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), realizada pelo IBGE, dá subsídio para o governo federal desenhar políticas públicas mais específicas e assertivas voltadas à população em situação de vulnerabilidade social.

Confira mais notícias sobre o Seminário Internacional de Políticas Públicas para a Cidadania e Cooperação Internacional

Também participaram do painel, Diana Coutinho, Diretora de Formação Profissional e Especialização da Escola
Nacional de Administração Pública e Matteo Morgandi, Especialista Sênior e Economista do Banco Mundial.

Por Henrique Jasper

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2024-2266 / 2412