Notícias

PREVENÇÃO ÀS DROGAS

Prevenção, tratamento e reinserção social marcam política do Ministério da Cidadania relacionada às drogas

publicado: 27/01/2020 13h54, última modificação: 27/01/2020 20h45
Além de criar uma campanha nacional de prevenção, a pasta quadruplicou o número de vagas em comunidades terapêuticas, que receberam capacitação e um cadastramento online
32867147497_33dd67ac6a_c.jpg

O número de vagas em comunidades terapêuticas aumentou para 11 mil - Foto: Walterson de Freitas

Ações de prevenção ao uso de drogas e de reinserção social de usuários estiveram entre as pautas prioritárias do Ministério da Cidadania em 2019. Para cumprir com estes compromissos, o Ministério criou a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (Senapred). Em pouco mais de um ano de atuação, o número de vagas gratuitas destinadas aos dependentes químicos, em comunidades terapêuticas, foi quadruplicado. Neste período também foi implantada a Nova Política Nacional sobre Drogas.

“Em 2019, o governo federal trabalhou de maneira importante para mudanças nas normativas que regem as políticas públicas sobre drogas no Brasil. Com a nova política, reforçamos o apoio às comunidades terapêuticas, e também passamos a promover a prática da abstinência em vez da redução de danos”, comenta o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, Quirino Cordeiro Júnior.

Em consonância com a Nova Política Nacional sobre Drogas, o número de vagas com financiamento federal ofertadas em comunidades terapêuticas passou de 2.900 para 11 mil, um aumento de quase quatro vezes mais do que o anteriormente oferecido. E em dezembro, foi aberto edital para o credenciamento de mais 9 mil vagas.

Com o objetivo de auxiliar o atendimento de dependentes químicos, ainda foi criado o Mapa Virtual das Comunidades Terapêuticas. O serviço, disponível no site do Ministério da Cidadania, oferece localização de todas as comunidades terapêuticas cadastradas junto ao governo federal, além de informações como nome, e-mail de contato, número de vagas e recursos públicos aportados na unidade.

Para melhorar a atenção aos dependentes, a Senapred também investiu na capacitação de profissionais das comunidades terapêuticas. Em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), foi realizado o curso Compacta. Com duração de quatro meses, o curso de modalidade Educação a Distância (EAD) formou cerca de 2.700 profissionais de todo o Brasil. Também foram oferecidas outras capacitações em diversos municípios do país.


Atuação em três frentes


Segundo Quirino Cordeiro Junior, os avanços do primeiro ano de Senapred serão fortalecidos em 2020. Além disso, novas frentes serão abertas: “Na secretaria nós trabalhamos com basicamente três frentes de ação; uma de tratamento com pessoas que já apresentam dependência química e a outra frente de reinserção social desses indivíduos que também já apresentam dependência química. Além dessas duas frentes, trabalhamos também com a prevenção ao uso de álcool e drogas. Então, estamos trabalhando nessas três frentes para solidificar o que já foi feito e seguir ampliando nessa linha que nós iniciamos em 2019, e iniciarmos outras ações dentro do nosso planejamento estratégico”.

Em 2019, a política de prevenção ao uso de drogas do Ministério da Cidadania ganhou destaque com o lançamento de uma campanha nacional. Com o mote “Você nunca será livre se escolher usar drogas”, as peças publicitárias tinham como público-alvo jovens entre 14 e 18 anos e foram veiculadas na TV, no rádio, nas redes sociais, nas escolas e em lugares de grande circulação, como shoppings.

Por Fernando Busian

 

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412
www.cidadania.gov.br/imprensa